Há uns 8 anos que raramente tomo o pequeno-almoço. É verdade… 8 anos. E sempre sabendo que é das coisas mais importantes do nosso dia – ...


Há uns 8 anos que raramente tomo o pequeno-almoço. É verdade… 8 anos. E sempre sabendo que é das coisas mais importantes do nosso dia – mereço castigo! Havia sempre uma desculpa como “não dá tempo” ou “não tenho fome”. E havia sempre a mãe a dizer “mas tens de comer, Ava!” e havia sempre a Ava a sair de casa à pressa. Pois bem, desde que vim para a faculdade a coisa tem piorado porque nem a meio da manhã me apetece comer. Blasfémia!
Não pode ser assim – não é nada saudável –, e por isso decidi que a partir de amanhã vou mudar esse hábito! Vou tomar o pequeno-almoço (quase) todas as manhãs!

… e como muitos outros estudo longe de casa. Todos – ou quase todos – os fins-de-semana venho a casa. E de todas as vezes descanso ainda ...

… e como muitos outros estudo longe de casa. Todos – ou quase todos – os fins-de-semana venho a casa. E de todas as vezes descanso ainda menos do que quando estou na minha cidade universitária! Há sempre tanta coisa para fazer que acabo por não ter tempo para mim, tempo para descansar…
Sou a única ou acontece com mais pessoas?

Não é incrível como uma simples música nos pode deixar com o coração a bater tão depressa? Não pela letra, não pela melodia, mas pelas ...


Não é incrível como uma simples música nos pode deixar com o coração a bater tão depressa? Não pela letra, não pela melodia, mas pelas memórias/pessoas que lhe estão tão associadas.